sexta-feira, 26 de julho de 2013

Play!

Oi Oi (:

Não vou mentir e falar que estive muito ocupada nos últimos dias, e por isso não escrevi. A verdade é que eu tive um dos piores bloqueios criativos da minha vida. Então aproveitei esse tempo para ver meus filmes e séries preferidos. E com isso, já tenho boas ideias formadas. Vou posta-las aos poucos (:

quinta-feira, 11 de julho de 2013

1 ano de blog *-*

Na verdade, foi ontem, mas eu estava cansada demais para escrever, me desculpem.
E nesse um ano o blog me ajudou em muitas coisas. A expor mais os meus sentimentos. Cumprir os meus objetivos. E bom, muito obrigada a cada um que já passou por aqui e leu pelo menos um post  

sábado, 6 de julho de 2013

E agora é

Desculpa entrar assim. Ocupar um espaço tão grande, não só na caixa de entrada do seu celular, mas no seu dia a dia. A verdade moço, é que eu me apaixonei pelos seus olhos. E ai comecei a pensar como seria olhar pra eles assim que eu acordasse. Coisa de gente maluca, eu sei. Mas você já deve ter percebido como eu sou.

E talvez seja por isso que você decidiu me deixar ficar. Por perceber que não teria problema ser louco comigo. Naquela segunda, na outra semana, nos outros meses. Foi isso que fez com que eu me apaixonasse por cada detalhe seu.

Os seus tipos diferentes de sorriso. Um dos preferidos é aquele quando já estamos sem assunto e sorrimos um para o outro. Bobo, tranquilo e sincero. Por isso que eu tenho a mania de fechar os olhos um pouco durante isso. Só para ter a certeza de quando abrir, você ainda vai estar ali, sorrindo pra mim.

Quando você fazia planos pro nosso futuro no começo. E eu dizia a mim mesma para pensar somente no presente.

Como você me faz rir com certas coisas que não teria o mesmo efeito se fosse com qualquer outra pessoa. Não porque eu faço isso pra te agradar (finjo choro melhor do que risadas), mas porque só tem sentido com você.

Então fique sabendo que você virou o meu mundo de cabeça pra baixo. Essa é uma das melhores sensações do mundo. E eu nunca vou achar palavras boas o suficiente para te agradecer por isso.

terça-feira, 2 de julho de 2013

Por aquele feriado, já estava bom.

Desembarcou do ônibus com um frio na barriga. Pegou um taxi para casa e apesar de ter passado somente dois meses desde que partiu, não reconhecia as ruas da pequena cidade.

Conversou um pouco com os pais na hora do almoço e se viu sozinha de tarde, imersa nas lembranças de seu antigo quarto. Ligou para as amigas mais proximas e combinou de encontra-las a noite.

Se arrumou e foi para o barzinho de sempre. "Oi Clara, tudo bem?", "Nossa, quanto tempo", "E como esta a vida no Rio?". Em meio a essas frases que ela finalmente entendeu o frio na barriga que havia sentido de manhã. Ela não pertencia mais aquele lugar. Ou melhor, a cidade não era mais dela. A amiga de infancia ja tinha um filho. O ex namorado estava com aquela loira que ela odiava quando estava no colégio. Os assuntos que tinha não eram sérios, iguais as conversas que tinha com pessoas que conhecia durante viagem de férias. Afinal, era isso que aquela cidade havia se tornado.

Aproveitou a noite, contou sobre a faculdade de cinema, seus novos amigos e como era morar longe de casa. Recusou a carona e foi embora andando. Tinha saudade de ver tantas estrelas no céu.

No dia seguinte, assim que levantou da cama, ligou para sua amiga de apartamento.
 - Ah, e dá um beijo na Tink por mim e fala pra ela não ficar com saudade. Amanhã eu já estou aí.